"O educador nunca estará definitivamente pronto, formado, pois que sua maturação se faz no dia a dia na meditação teórica sobre a prática." (Lukesi)

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Tendências Pedagógicas

Pedagogia liberal:Tradicional
Renovada progressivista
Renovada não diretiva
Tecnicista

Pedagogia progressista:Libertadora
Libertária
Crítica social dos conteúdos

Pedagogia liberal 
O termo liberal não tem sentido de “avançado”, “democrático”, “aberto” como costuma ser usado. A doutrina liberal aparece como justificação do sistema capitalista que ao defender a predominância da liberdade dos interesses individuais da sociedade estabeleceu uma forma de organização social baseada na sociedade de classe.
A pedagogia liberal sustenta a idéia de que a escola tem por função preparar os indivíduos para o desempenho de papeis sócias, de acordo com as aptidões individuais, por isso os indivíduos precisam aprender a se adaptar aos valores e as normas vigentes na sociedade de classe através do desenvolvimento da cultura individual.

Tendência liberal tradicional
Papel da escola: preparação intelectual e moral dos alunos para assumir seu papel na sociedade.
Conteúdos: são conhecimentos e valores sociais acumulados através dos tempos e repassados aos alunos como verdades absolutas.
Métodos: exposição e demonstração verbal da matéria e/ou por meios de modelos.
Relação professor/aluno: autoridade do professor que exige atitude receptiva do aluno.
Aprendizagem: é receptiva e mecânica, sem se considerar as características próprias de cada idade.
Manifestações: nas escolas que adotam filosofias humanistas clássicas ou cientificas. Representantes do método tradicional: J.F. Herbart e Pestalozzi.

Tendência liberal renovada progressivista (Escola nova)
Papel da escola: preparação intelectual dos alunos para assumir seu papel na sociedade.
Conteúdos: são estabelecidos a partir das experiências vividas pelos alunos frente a situações problemas.
Métodos: por meios de experiências, pesquisas e métodos de solução de problemas.
Relação professor/aluno: o professor é auxiliador no desenvolvimento livre da criança.
Aprendizagem: é baseada na motivação e na estimulação de resolução de problemas.
Manifestações: Montessori, Dewey, Piaget, Decroly.

Tendência liberal renovada não diretiva 
Papel da escola: formação de atitudes.
Conteúdos: baseia-se na busca dos conhecimentos pelos os próprios alunos, auto-realização (desenvolvimento pessoal).
Relação professor/aluno: educação centralizada no aluno e o professor e é quem garantirá um relacionamento de respeito.
Aprendizagem: aprender a modificar as percepções da realidade.
Manifestações: Carl Rogers

Tendência liberal tecnicista
Papel da escola: é modeladora do comportamento humano através de técnicas específicas.
Conteúdos: são informações ordenadas numa seqüência lógica e psicológica.
Métodos: procedimentos e técnicas para a transmissão e recepção de informações.
Relação professor/aluno: relação objetiva onde o professor transmite as informações e o aluno vai fixá-las.
Aprendizagem: é baseada no desempenho.
Manifestações: Leis 5.540/68 e 5.692/71.

Pedagogia progressistaA pedagogia progressista designa as tendências que, partindo de uma análise crítica das realidades sociais, sustentam as finalidades sociopolíticas da educação. Evidentemente a pedagogia progressista não tem como institucionalizar-se numa sociedade capitalista; daí ser ela instrumento de lutas dos professores ao lado de outras práticas sociais.

Tendência progressiva libertadoraPapel da escola: não atua em escolas, porém, visa levar professores e alunos a atingir um nível de consciência da realidade na busca pela transformação social.
Conteúdos: são temas geradores.
Métodos: grupos de discussão.
Relação professor/aluno: é de igual para igual, horizontal.
Aprendizagem: resolução da situação problema.
Manifestações: Paulo Freire

Tendência progressiva libertária
Papel da escola: transformação da personalidade num sentido libertário (autogestão).
Conteúdos: as matérias são colocadas, mas não exigidas.
Métodos: vivência grupal na forma de autogestão.
Relação professor/aluno: é não diretiva, onde o professor é orientador e os alunos livres.
Aprendizagem: é informal via grupo.
Manifestações: Celestin Freinet, Miguel Gonzáles e Arroyio.

Tendência progressista “crítico social dos conteúdos” ou “histórico crítica”
Papel da escola: difusão dos conteúdos.
Conteúdos: culturais universais que são incorporados pela humanidade frente à realidade social.
Método: parte de uma relação direta da experiência do aluno confrontada como saber sistematizado.
Relação professor/aluno: papel do aluno como participador e do professor mediador entre o saber e o aluno.
Aprendizagem: baseada nas estruturas cognitivas já estruturadas nos alunos.
Manifestações: Makarenco, Dermeval Saviane.

Bibliografia:
LUCKESI, Carlos Cipriano. Filosofia da Educação.

4 comentários:

  1. Muito boa a explicação. Bem sistematizada e clara.
    Grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por visitar o BLOG PROFISSÃO PROFESSOR!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigada por visitar o BLOG PROFISSÃO PROFESSOR! É um prazer poder ajudar!

      Excluir